Reviews e Indicações:

Atualizado: 12 de mar. de 2021

Você quer saber o que é heavy metal? Ouça este clássico do Judas Priest!

Gravado em 1982, Screaming for Vegeance é um marco da carreira do Judas e uma referência no gênero heavy. Até hoje soa atual como nunca! Nota 10!


Uma banda que tem Jaco Pastorius e Wayne Shorter, dispensa comentários. Esta pérola de 1982 representa bem o estilo jazz rock, indispensável à qualquer discografia. Nota 9!


Sabe aquela estória de que se você fosse ficar numa ilha, isolado de tudo e todos, mas pudesse levar 10 discos.... Se fosse comigo, com certeza, este disco seria um deles. Pepeu toca tudo o que eu gosto de ouvir, do samba, passando pelo baião e fulminando no rock. Uma obra que me influenciou muito! Nota 10


Lenine, juntamente com Djavan, são para mim, os artistas da MPB mais criativos e inteligentes. Lenine tem um estilo e sonoridade única, consegue ser experimentalista sem ser chato. Um discaço! Nota 10!


Que o Black Sabbath, juntamente com o Led e Purple, formam a santíssima trindade do rock pesado não é novidade para ninguém, mas confesso que, neste último álbum da banda, minha expectativa era tanta que acabei me frustrando um pouco. É claro que tem que se considerar a idade e momento dos caras, mas poderiam ter se baseado também em outros álbuns, como Vol.4, Sabbath Bloody Sabbath e Sabotage. A proposta do 13, era captar a “vibe” do álbum deestreia do Sabbath, de 1970, mas acabou soando arrastado demais. Nota 5!


Mais um disco que eu levaria para a tal ilha... Quando eu ouvi pela primeira vez, pasmei! Nunca tinha ouvido um guitarrista tocar tão rápido! John Mclaughlin é uma lenda do jazz e um dos pioneiros do jazz rock. Eletric Guitarrist, de 1978, é certeza de você tomar um choque auditivo! Nota 10!


Novo trabalho do guitarrista Eric Johnson e, digamos, faltou testosterona. Músicas muito introspectivas que acredito que o público guitarrístico irá torcer o nariz. É aquele típico disco para se ouvir sentado, ao lado de uma lareira, bebendo um vinho e pensando na morte da bezerra. Gosto muito do Eric, ele é um dos “top guitars”, mas, neste álbum, deixou a desejar. Nota 4!


Álbum de estreia do talentoso guitarrista dos Mutantes! Sérgio Dias mostra ecletismo musical mas com a sua forma “rocker” de tocar, um excelente trabalho de 1980. Nota 10!


Meu falecido amigo Marcelo Cunha, certa vez, definiu exatamente o som do ACDC: “sempre igual, sempre legal”. São 18 álbuns (contando com este) onde os irmãos Young exploram sempre os acordes de G,E, A, D, E7, A7, D7, produzindo assim uma mesmice sonora, mas que consegue embalar quem ouve. Neste álbum, a fórmula não é diferente e, nestes tempos caóticos de Pandemia, ouvir o ACDC é divertido; o rock n roll agradece ! Nota 6


O álbum de estreia dos veteranos Reb Beach, Jeff Pilson, Robin Mcalley e Matt Starr é onde o hard rock é desfiado nas 10 músicas do álbum. Hard Rock é um gênero bem conhecido e explorado, sendo assim, é difícil ouvir algo que não lembre à Mr.Big, Winger, Journey, Dokken, Scorpions, Lynch Mob e tantas outras. Pelo calibre dos músicos, esperava algo mais virtuoso. Nota 6.


Novo trabalho do virtuoso guitarrista Al Di Meola, onde o repertório dos Beatles é revisitado.

Mostrando arranjos bem elaborados, com sons de guitarra elétrica, violões, percussão e, claro, com excelentes improvisações, o álbum soa bem, biscoito fino ! Al é mestre nas palhetadas alternadas ! Nota 8.


Eai, qual a sua opinião? Tem algum álbum que gostaria de comentar ou recomendar?

30 visualizações0 comentário